Você será um dispensacionalista se…

Você será um dispensacionalista se…
Porque grande maioria dos pastores são mais dispensacionalistas do que eles pensam.
Por Michael J. Vlach, Ph.D.

(Grande parte do material que é usado aqui é do de livro de Michael J. Vlach, Dispensationalim: Essential Beliefs and Common Myths. Los Angeles: Theological Studies Press, 2008)

Obviamente, esse título esta sendo usado por causa do comediante Jeff Foxworthy’s, “ You might be a…if…” Kenneth Gentry fez uma paródia do conceito de Jeff Foxworthy em conta do Dispensacionalismo: Você será um dispensaciolista se…

Nosso tópico é dispensacionalismo. Em particular, estamos discutindo como saberemos se você é um dispensacionalista ou não e o porque da grande maioria dos pastores poderem ser dispensacionalista em seu jeito de pensar. Antes de mergulhar nos termos específicos desse tópico, deixe-me fazer um comentário introdutório esclarecedor.

Sobre o que não é essa mensagem:

  1. Não é uma tentativa de elevar qualquer sistema acima da Escritura. Irei explicar o porque que o dispensacionalismo é importante, mas nenhum cristão deve ser leal a um sistema mais do que a Escritura, seja ele Dispensacionalismo, Teologia da aliança ou qualquer outro sistema. Nem deve estar além de qualquer sistema de refinamento para se alinhar mais estreitamente com as Escrituras.
  2. Não é uma defesa exaustiva do dispensacionalismo. Estou explicando e esclarecendo mais do que defendendo o dispensacionalismo. Eu estou empenhado ao Dispensacionalismo e amaria passar varias mensagens defendendo o dispensacionalismo, mas esse não é o meu principal objetivo aqui.
  3. Não é uma comparação e um contraste do Dispensacionalismo tradicional, modificado e progressivo.
  4. Não é uma discussão para se compreender esses pontos que falei acima. É um levantamento introdutório.

Sobre o que é a mensagem:

É uma tentativa de colocar diante de todos as crenças básicas do Dispensacionalismo assim um pastor / igreja / líder ou leigo interessado pode justamente determinar se ele é um dispensacionalista.

Porque deveríamos se importar com o dispensacionalismo?

Porque o Dispensacionalismo aborda alguns dos mais significativos inter-testamentária doutrinas nas Escrituras:

  1. Hermenêutica – Em particular as passagens que o Novo Testamento faz uso do Velho Testamento e como abordar passagens que lidam com as doutrinas do povo de Deus e fim dos tempos.
  2. Reino – O Propósito do Reino de Deus (incluindo o milênio e os propósitos de Deus para o futuro.
  3. Povo de Deus – A relação entre Israel, Gentios, a Igreja, as Nações.
  4. Lei de Deus – A relação entre o pacto Mosaico e a aliança do Novo Testamento. (Lei de Moisés e Lei de Cristo)

Se você se importa com esses importantes tópicos e a relação que tem em si mesmos, então você deve estar interessado no Dispensacionalismo, pois ele faz uma abordagem séria sobre essas doutrinas.

Porque o Dispensacionalismo apresenta um sistema rival a teologia da aliança que também aborda muitos dos mesmos importantes assuntos.

 

Definição do Dispensacionalismo

“Dispensacionalismo é um sistema teológico primeiramente preocupado com as doutrinas de eclesiologia e escatologia que enfatiza o significado Histórico-Gramatical das passagens proféticas do Velho Testamento e alianças, uma distinção entre Israel e a Igreja, e uma salvação futura e restauração da nação de Israel em um Futuro Reino terreno” (Vlach, Dispensationalism, 50)

Crenças essenciais do Dispensacionalismo

É importante entender que existe crenças essenciais no Dispensacionalismo.  Quando falo “essencial” quero dizer crenças fundamentais do Dispensacionalismo que são centrais e únicas para esse sistema, crenças sobre as quais o sistema está em pé ou cai. Estas também são crenças que se negadas, provavelmente iria te fazer um não-dispensacionalista. Esta lista leva em consideração as ofertas de outros dispensacionalistas como Charles Ryrie, John Feinberg, e Blaising Craig e Darrell Bock, mas também oferece minhas próprias distinções com palavras diferentes. Estas seis crenças essenciais do Dispensacionalismo são:

1.Revelação progressiva do Novo Testamento não invalida, transfere ou reinterpreta passagens do Antigo Testamento de uma forma que viole ou cancele a intenção autoral e original dos escritores do Antigo Testamento como determinado pela hermenêutica histórico-gramatical.

Quando você pensa no significado de uma passagem do Velho Testamento, pergunte a si mesmo, “Onde o significado dessa passagem pode ser encontrado?”

Se você é um dispensacionalista você diz que é encontrado na intenção autoral do escritor do VT como determinado pela hermenêutica histórico-gramatical. Você pode acreditar que Deus, no Novo Testamento, possa fazer mais do que aquilo que o autor do VT quis dizer, ou aplicar a passagem do VT de formas que não foram vistas pelo autor do mesmo, mas Deus nunca vai fazer menos ou ir contrariamente ao sentido original do autor. Assim, o significado das passagens do Antigo Testamento estão ancoradas nas próprias passagens do Antigo Testamento.

No entanto, não-dispensacionalistas argumentam que o NT às vezes interpreta / reinterpreta / transcende o significado de passagens do Antigo Testamento. Por exemplo, o não dispensacionalista George Ladd argumentou que, por vezes, o significado de uma passagem do NT torna-se o novo significado de uma passagem OT (Mt 2:15 e Oséias 11:1):

“Mateus reconhece Jesus como sendo o maior filho de Deus e deliberadamente vira de uma declaração histórica em uma profecia. Este é um princípio que percorre todo profecia bíblica. O Antigo Testamento é reinterpretado à luz do acontecimento de Cristo “(George Eldon Ladd,“Historic Premillennialism,” in The Meaning of the Millennium: Four Views, 21).

Anthony Hoekema diz, “Eu concordo com ele que o VT deve ser interpretado na luz do NT…” (“An Amillennial Response,” The Meaning of the Millennium, 55).

Ex: Hebreus 8 e Jeremias 31 e a Nova Aliança:
Dispensacionalistas – Nova Aliança se aplica para ambos a Nação de Israel e a Igreja.
Não Dispensacionalista – Nova Aliança é completada somente na Igreja que é o verdadeiro Israel.

2.Tipos existem mas a nação de Israel não é um tipo que é substituída pela igreja.

Dispensacionalistas creem que tipos existem mas nem tudo no VT é um tipo que é trancedido por algum anti-tipo maior no NT. Israel não pode ser um tipo porque Deus fez promessas eternas e incondicional com a nação (Jr 31). Além disso, o NT ainda prevê um futuro para a nação de Israel (Mateus 23:39, Atos 1:6, Rm 11).

Não-dispensacionalistas muitas vezes visualizar os eventos, coisas e pessoas do AT como sombras provisórias, tipos e figuras que dão lugar a realidades maiores NT.

Ex. Templos no VT são cumpridas em Jesus, o verdadeiro templo (João 2) e Sua igreja (Ef 2:21)

Ex. A nação de Israel é um tipo de Jesus e da Igreja, que são o verdadeiro Israel.

Mas o NT ainda se refere à nação de Israel (Atos 1:6; Rom 11) e um templo literal (2 Ts 2:4), depois que Jesus veio. Como eles estão transcendidos?

3. Israel e a Igreja são distintos, assim, a Igreja não pode ser identificada como o Novo ou Verdadeiro Israel.

Dispensacionalistas rejeitam a Teologia da Substituição e sua ideia de que a Igreja é a substituição ou o cumprimento da Nação de israel. Eles sustentam que o NT nunca identifica a Igreja como “Israel” e continua prevendo um futuro para Israel (Mateus 19:28; 23:39; Atos 1:6; Romanos 11).

Não-dispensacionalistas, enquanto alguns diferem sobre se haverá uma conversão em larga escala de judeus ou não, argumentam que a igreja é o verdadeiro e / ou novo Israel, que substituiu a nação de Israel como o povo de Deus.

4. Há tanto unidade espiritual na salvação entre judeus e gentios e um papel futuro para Israel como uma nação.

Dispensacionalistas sustentam que há uma unidade na salvação entre judeus e gentios (Ef 2:11-22), mas esta unidade não significa “mesmice” no que diz respeito à identidade ou função. Israel tem um papel e uma função nos futuros planos de Deus assim como os gentios. Deus é honrado no motivo da unidade / diversificada “.

Homens e mulheres são um em Cristo (Gl 3:28), mas eles ainda possuem identidades únicas e compartilhar diferentes papéis (1 Tm 2:9-12). O mesmo é verdadeiro para a ordem na família e ordem na igreja. Unidade salvífica não derruba todas as distinções.

– Os seis “syn-compostos” de Ef 2 e 3 (ver 3:6, em particular) indicam que os gentios crentes compartilham com Israel as Alianças e promessas, mas eles não são acrescentados dentro de Israel.

A opinião do Não-dispensacionalistas vê a unidade entre judeu / gentio no sentido de que não pode haver nenhuma distinção para a nação de Israel.

5. A nação de Israel será salva e restaurada com uma peculiar identificação e função em um futuro reino milenar sobre a terra.

Dispensacionalistas acreditam que Israel será salvo. Mas também afirma que Israel será restaurado com um papel peculiar entre outras nações. (Atos 1:6; ver Isaías 49:4-6)

Alguns não dispensacionalistas acreditam que haverá uma grande salvação da maioria dos judeus, mas que não esperam que Israel será restaurado como nação.

6. Há múltiplos sentidos de “semente de Abraão”, assim, a identificação da Igreja como “semente de Abraão” não anula as promessas de Deus para o crente judeu “semente de Abraão”.

Dispensacionalistas acreditam que os crentes gentios se tornar a semente de Abraão (Gl 3:29) mas eles não se tornam espiritualmente falando judeus ou Israel. Abraão é o pai dos gentios e judeus que creem, mas os dois grupos ainda mantêm suas identidades originais.

Gênesis 12:2-3  Propósito com Abraão é para trazer bençãos para as famílias da terra (veja Isaías 49:5-6)

Gálatas 3:7-9 Gentios crentes completam aquela parte da aliança Abraâmica que promete bençãos aos gentios.

Romanos 4:11-12 Abraão é o pai de Judeus e gentios crentes.

Os não-dispensacionalistas creem que ser parte da “semente de Abraão” significa que gentios crentes são agora parte de Israel e que não há futuro para a Nação de Israel.

Assuntos não fundamentais para o Dispensacionalismo

Embora os assuntos a seguir são importantes, eles não são o coração do dispensacionalismo:

1. Debate Calvinismo-Arminianismo: Desde que o dispensacionalismo é primariamente sobre eclesiologia e escatologia, não nos leva a um sistema particular de soteriologia. Aqueles que tentam ligar dispensacionalismo com Arminianismo estão em erro.

2. Dispensacionalismo ensina dois caminhos de salvação. Isso é algo que os próprios dispensacionalistas condenam.

Fred H. Klooster:
“À luz desta revisão significativa na Nova Bíblia de Referência Scofield e os argumentos de dispensacionalistas como Ryrie e [John] Feinberg, a antiga acusação devem ser descartadas. Deve-se proceder a partir do reconhecimento de que o Dispensacionalismo reconhece uma única forma de salvação, em toda a Escritura. A salvação é agora e sempre foi pela graça-sola gratia! Este acordo é um motivo de alegria, o seu reconhecimento não deve ser feito a contragosto “.

3. O debate sobre o Senhorio ou Não Senhorio: Aqueles que tentam ligar dispensacionalismo com a opinião de Não Senhorio na salvação, estão fazendo uma conexão errada. (Tente dizer para John MacArthur que o entendimento sobre Israel e a Igreja acaba nos levando ao entendimento de Não Senhorio.)

4. Distinção entre Reino de Deus e Reino dos céus: Isso foi sustentado por antigos dispensacionalistas mas é muito raro entre os dispensacionalistas de hoje.

5. Sermão do Monte: Alguns antigos dispensacionalistas exilava o Sermão da Monte somente para o reino milenar, mas a maioria dos dispensacionalistas de hoje veem o Sermão do monte como sendo aplicável para os Cristão nessa era antes da segunda vinda de Cristo.

6. Arrebatamento: O arrebatamento é um assunto importante mas não é o coração do dispensacionalismo. Existem hoje em dia pós- Tribulacionistas que são dispensacionalistas.

7. Crer nas Dispensações: Que Cristãos não acredita nas dispensações?

8. Crer em sete dispensações: Alguns dispensacionalistas creem de 4 a 8 dispensações.

Agora com todo o respeito ao comediante citado no inicio desse artigo. Aqui está o real, “Você será um dispensacionalista se…”

  1. Você será um dispensacionalista se…você crer que o significado primário de passagens do AT é encontrada nas próprias passagens do AT. O NT pode aplicar as passagens do Antigo Testamento de maneiras diferentes do que os autores do AT intentaram, mas estas novas aplicações não muda ou altera o sentido ou o significado das passagens do AT.
  2. Você será um dispensacionalista se…você crer que a Nação de Israel não é um tipo que acha seu fim significativo com a Igreja.
  3. Você será um dispensacionalista se…você rejeita a teologia da substituição.
  4. Você será um dispensacionalista se…você crer que Judeus e Gentios podem ser unificados na salvação, e existe um futuro para a nação de Israel.
  5. Você será um dispensacionalista se…você crer que a nação de Israel será salva e restaurada com um papel peculiar para com as outras nações depois da segunda vinda de Cristo.
  6. Você será um dispensacionalista se…você crer que os gentios crentes podem ser a semente de Abraão sem se tornarem espirituais Judeus ou parte de Israel.

Tradução: Tiago Hirayama
Fonte original: shepherdsconference.org
Download do documento em word: Você será um dispensacionalista se

About Michael Vlach

profilevlachMichael J. Vlach, Ph.D. é Professor de Teologia no Master’s Seminary em Sun Valley, California. Ele também é o fundador e presidente do TheologicalStudies.org, um website dedicado a providenciar artigos de qualidade, informações novas, e informações relacionadas a teologia Cristã.

Michael tem um B.S. em Administração e Negócios da University of Nebraska e é graduado em master of divinity do The Master’s Seminary em Sun Valley, California. Ele também é Ph.D. em Systematic Theology da Southeastern Baptist Theological Seminary in Wake Forest, North Carolina.

Michael fala regularmente nas igrejas e conferências e tem aparecido em varias transmições de rádio nacional. Ele também tem aparecido no canal de história.

A especialidade de Michael é na area de Systematic Theology, Historical Theology, Apologetics, e Religiões do Mundo. Sua área de especialização específica diz respeito à nação de Israel e questões relacionadas com a doutrina da Supersessionismo.

Vlach é um  autor de muitos livros incluindo “Dispensationalism: Essential Beliefs and Common Myths”;”Philosophy 101″. Seu mais novo livro é  “Has the Church Replaced Israel”?(A igreja tem substituido Israel?)

Michael também é membro do Evangelical Theological Society e do Evangelical Philosophical Society.

One thought on “Você será um dispensacionalista se…

Add yours

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Up ↑

%d bloggers like this: