A Aliança Universal Incondicional

noah-and-family-post-floodA aliança Universal Incondicional

Gostaria por meio desta pequena dissertação falar sobre a palavra “aliança” que aparece pela primeira vez em Gênesis 6:18, mas para ser mais específico gostaria de falar sobre a primeira vez que Deus estabelece a incondicionalidade de sua aliança. A passagem fica em Gênesis 9:9-17

 

“Vou estabelecer a minha ALIANÇA com vocês e com os seus futuros descendentes, e com todo ser vivo que está com vocês: as aves, os rebanhos domésticos e os animais selvagens, todos os que saíram da arca com vocês, todos os seres vivos da terra. Estabeleço uma ALIANÇA com vocês: Nunca mais será ceifada nenhuma forma de vida pelas águas de um dilúvio; nunca mais haverá dilúvio para destruir a terra”. E Deus prosseguiu: “Este é o sinal da ALIANÇA que estou fazendo entre mim e vocês e com todos os seres vivos que estão com vocês, para todas as gerações futuras: o meu arco que coloquei nas nuvens. Será o sinal da minha ALIANÇA com a terra. Quando eu trouxer nuvens sobre a terra e nelas aparecer o arco-íris, então me lembrarei da minha aliança com vocês e com os seres vivos de todas as espécies. Nunca mais as águas se tornarão um dilúvio para destruir toda forma de vida. Toda vez que o arco-íris estiver nas nuvens, olharei para ele e me lembrarei da ALIANÇA eterna entre Deus e todos os seres vivos de todas as espécies que vivem na terra”. Concluindo, disse Deus a Noé: “Esse é o sinal da ALIANÇA que estabeleci entre mim e toda forma de vida que há sobre a terra”. (NVI)

     A palavra ALIANÇA no hebraico é “berith” que significa basicamente estabelecer um acordo ou um relacionamento, ou seja, um acordo ou relacionamento entre duas pessoas.
No caso de Noé, iremos falar mais sobre isso, mas vamos voltar um pouco e colocar alguns pingos nos i’s. Já passamos a parte do dilúvio e Nóe já saiu da arca após 378 dias de espera para que a aguá baixasse seus níveis. Dilúvio ocorrido pela iniquidade da humanidade que se tornou tão iníqua que Deus olhando para ela viu que estava totalmente corrompída e que era continuamente mal todo o desígnio de seu coração, em outras palavras, o homem só pensava e fazia coisas que desagradavam ao Senhor em todo tempo.
Mas no meio de toda essa maldade Deus soberanamente escolhe um homem para dar continuidade em seu plano/promessa, Noé.
Através dessa passagem citada acima vemos Deus estabelecendo um acordo com a raça humana, sem nenhuma condição para eles desfrutarem desse estado de benção. Não vemos nenhum termo de condicionalidade, termos como por exemplo “se obedeceres” ou “façais isso e acontecerá isso”, não! Não existe nada que tire essa graça comum dos seres humanos. Graça tal que todos os seres humanos desfrutam até os dias hoje, sejam eles crentes no Senhor ou não. E não somente uma alinça com seres humanos é visto nesta passagem, mas também uma alinça com animais e a própria terra, por isso o termo “ALIANÇA UNIVERSAL”, pois foi uma alinça estabelecida com toda a criação, onde tudo o que existe e há vida, a desfruta.

     Noé, embora sendo correto e inculpável perante o Senhor, foi no entanto escolhido não por causa de sua condição correta, mas como um objeto da graça eletiva de Deus (Gn 6:8). Aqui a eleição teve claramente implicações salvíficas, ele foi salvo do dilúvio. E além disso e mais fundamental, foi uma eleição ao arranjo pactual para a qual Adão tinha sido criado. Noé era para ser o inicio de um novo empreendimento do compromisso pactual, um novo vice-regente que através do qual o propósito soberano de Deus pudesse encontrar materialização. (1)

     Agora é hora de nomear alguns aspéctos importantes na aliança feita com Noé e toda a criação. Em primeiro lugar é uma aliança originalmente divina, olhe para o verso nono de Gênesis 9:

“EU VOU estabelecer a minha aliança com vocês e com os seus futuros descendentes”

     Eu mesmo, diz o Senhor estabelecerei a MINHA ALIANÇA com você e com os seus futuros descendentes. É concebido por Deus, é iniciada em Deus, é dispensada por Deus. É uma aliança divina, originada divinamente, não é humanamente originada. Segundo lugar, olhe seu escopo universal, é feita até mesmo com as feras da terra. (2)

Plano/Promessa através da história da redenção

Agora analisando o verso seguinte:

“Estabeleço uma ALIANÇA com vocês: Nunca mais será ceifada nenhuma forma de vida pelas águas de um dilúvio; nunca mais haverá dilúvio para destruir a terra”.

     Note o escopo universal, apesar da terra ter acabado de passar por uma maldição, o dilúvio, a maldição trouxe uma benção para toda a terra, nunca mais a terra passaria por um outro dilúvio catastrófico e universal como esse. Sabemos que existe discuções sobre se o dilúvio foi universal ou local, mas não podemos negar o texto biblico que diz que todo ser vivente morreu (Gn 7:22). Assim sendo por mais que existam argumentos sobre isso, vemos um texto claro que diz que tudo o que havia em terra seca e tinha nas narinas o fôlego de vida morreu.

     Alguns podem estar se perguntando do porque Deus faria uma aliança desse tipo com uma humanidade que uma vez já tinha se corrompido, quem lhe garantia que a humanidade não se corromperia mais uma vez e até mesmo se tornar pior do que era?

     Bom, para esse argumento poderíamos responder o seguinte, precisamos partir de um pressuposto, em outras palavras, precisamos estabelecer uma lente com a qual iremos ler as escrituras, todos temos pressupostos, você pode ler as escrituras de uma perspectiva onde Deus é um mero coadjuvante, ou seja, Deus age na história de acordo com o que o ser humano faz, Deus estaría condicionado ao ser humano, assim toda vez que o ser humano erra, Ele vem e chora junto com o ser humano, pois Ele não sabia que isso iria acontecer. Porém prefiro acreditar que a história está condicionada a Deus e não ao contrário, não faz sentido um criador estar condicionado a sua criação, não faz sentido a história acontecer por acaso, por isso quando olhamos para a Bíblia vemos um progresso de revelação, um desenvolvimento de um tema que pouco a pouco vai se desenrolando e tomando forma cada vez mais concreto, visível, e eu gosto de chamar esse tema de plano/promessa de Deus através da história da redenção.
Portanto essa aliança universal incondicional é dada como o inicio de suas outras alianças com os homens. Vemos em Gênesis 3:15 uma promessa, depois com Noé vemos o começo das alianças e conforme vamos lendo vamos ver também as alianças feitas com Abraão, com Moisés (ou com o povo de Israel), com David e por fim a nova aliança. Isso tudo nos leva a ver um plano, algo que já estabelecido.

Arco-Íris

     Para não ficar muito longo gostaria de finalizar falando sobre o arco-íris.
Quão Magnificente e Maravilhoso é nosso Deus, Misericordioso e Bondoso, te dou graças pelo Teu plano de redenção, por enviar Teu Primogênito, Jesus Cristo nosso Senhor para morrer pelos iníquos. Que colocou nos céus Teu sinal de bondade e de alinça perpétua incondicional com a raça humana, um sinal que transcende em seu significado de promessa de preservação do dilúvio e que fala sobre seu mandato intacto de domínio dada a raça humana desde o princípio. Aquele que vê o arco-íris pode descançar assegurado que os propósitos de Deus desde a criação estão em pleno vigor e irá alcançar seu perfeito e predestinado cumprimento. (3)
Quando um ímpio olha para o Teu arco-íris, logo pensa no pote de ouro que o espera no fim dele.
Quando um regenerado olha para Teu arco-íris, logo vê Tua misericórdia e Tua aliança eterna incondicional amorosa para com a terra e todo ser que nela vive.

Uma Oração

Conceda-me o favor de ser liderado por Ti, sob a direção de Tua providência e Tua Palavra .
Conceda-me Tuas bênçãos com coisas amargas , para iluminar e vivificar-me , não para deprimir e fazer-me sem vida ;
Conceda-me , como Gideão dos antigos, caminhar no testemunho, removendo coisas que me desencorajam ;
Conceda-me socorro debaixo da sombra de Tua simpatia quando sou tentado .
Aceite meus agradecimentos incessantes, que eu não seja expulso de Tua mão como uma estrela escura ou um navio sem leme .
Não sofra a minha vida ao estender além da minha utilidade ;
Não me lances sob os pés do orgulho , injustiça, riqueza , grandeza mundana , a opressão egoísta dos homens,
Ajuda-me a esperar pacientemente , em silêncio, em Ti , para não ser enfurecido ou falar imprudentemente .
Que a Tua misericórdia me siga enquanto eu viver , e me ajude a resignar-me a Tua vontade .
Tome meu coração e conserve-o nas Tuas mãos ; escreve nele reverência a Ti mesmo com uma inscrição que o tempo e a eternidade não podem apagar .
Para Tua graça e o cuidado do teu pacto, comprometo-me , na doença e na saúde, pois Tu tens vencido o mundo , cumprido a lei , acabou justificando a justiça engoliu a morte em vitória, e levou todo poder para todos os lugares .
Marque esta aliança com Teu próprio sangue no tribunal da misericórdia perdoadora ;
Anexe a ela o teu nome em que eu creio, porque está selado pela minha indigna mão mortal. (4)

Fontes:

(1) R. Zuck – A Biblical Theology of the old testament. (Moody Publisher 1991) Pg 23
(2) S.L.Johnson – S.L.Johnson – Lecture 18: The universal covenant
(3) Ibid 1. Pg 24.
(4) ‘The Valley of Vision: A Collection of Puritan Prayers’, edited by Arthur Bennett. Pg 139 – Holy Aspirations.

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Up ↑

%d bloggers like this: