Quais São As Bases Do Estudo Da Bíblia?

O estudo pessoal da Bíblia, em preceito, é simples. Quero compartilhar com você cinco passos para o Estudo da Bíblia que lhe darão um padrão a ser seguido.

Primeiro Passo – Leitura: Leia uma passagem da escritura repetidamente até que você entenda seu tema, ou seja, a principal verdade que ela contém. Isaías disse: “A quem, pois, se ensinaria o conhecimento? E a quem se daria a entender doutrina? Ao desmamado do leite, e ao arrancado dos seios? Porque é mandamento sobre mandamento, mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali”. Isaías 28:9-10

Desenvolva um plano de como você vai fazer a leitura. Diferente dos outros livros, você provavelmente não lerá  a Bíblia direto de capa a capa. Exitem vários bons planos de leitura da Bíblia disponiveis, mas aqui esta um que considero muito util.

Leia todo o Antigo Testamento pelo menos uma vez por ano. A medida que le, anote nas margens qualquer verdade que particularmente deseja lembrar, e escreva separadamente alguma coisa que você imediatamente não entendeu. Muitas vezes, enquanto prossegue com a leitura, você verá que muitas questões serão respondidas pelo próprio texto. As questões para as quais você não encontrar respostas se tornam o ponto de partida para um estudo mais profundo usando comentários ou outros recursos de referência.

Siga um plano diferente para ler o Novo Testamento. Leia um livro de cada vez repetidamente por um mês ou mais. Isso ajudará a reter o que está no Novo Testamento para não ter sempre de depender da concordância para encontrar algumas passagens.

Se você quiser tentar isso, comece com um livro pequeno, como 1 João, e leia-o de uma vez só todos os dias por 30 dias. No final desse tempo, você saberá o que esse livro contém. Escreva em fichas o tema principal de cada capítulo. De fato você  desenvolverá uma percepção do livro em sua mente.

Divida os livros maiores em seções pequenas e leia cada seção diariamente por 30 dias. Por exemplo, o evangelho de João contém 21 capítulos. Divida-o em três seções de sete capítulos. Ao final de 90 dias, você terá terminado João. Para variar, alterne livros pequenos e grandes, e em menos de três anos você terá lido todo o Novo Testamento, e realmente o terá entendido!

Segundo Passo – Interpretação: Na passagem de Atos 8:30, Filipe perguntou ao eunuco etíope, “Compreendes o que vens lendo?” Em outras palavras, “o que a Bíblia quer dizer pelo que ela diz?” Não é suficiente ler a passagem e pular diretamente para aplicação, precisamos primeiro determinar o que ela significa, do contrário a aplicação pode ser incorreta.

A medida que for lendo a Escritura, sempre tenha em mente uma simples pergunta: “O que isso significa?” Responder a essa pergunta requer o uso do mais básico princípio de interpretação, chamado a analogia da fé, que diz ao leitor para “Interpretar a Bíblia com a Bíblia”. Permita que o Espirito Santo seja o seu professor (1Jo2:27), estude a Escritura que Ele escreveu, use referências cruzadas, as passagens comparativas, concordâncias, indexes e outros tipos de ajuda. Para as passagens que ainda permanecem obscuras, consulte seu pastor ou homens preparados que escreveram sobre esse tema particular.

Erros que devem ser evitados

A medida que interpreta as Escrituras, muitos erros comuns deveriam ser evitados.

  1. Não tire nenhuma conclusão mediante a sua própria interpretação. Ou seja, não faça com que a Bíblia diga o que você quer que ela diga, mas, em vez disso, deixe que ela fale o que Deus pretendeu quando Ele a escreveu.
  2. Evite interpretação superficial. Você tem ouvido pessoas dizerem: “Para mim, esta passagem significa…”, ou “Eu acho que isto está dizendo…”. O primeiro passo na interpretação da Bíblia é reconhecer as quatro barreiras que devemos ultrapassar: linguagem, cultura, geografia e história.
  3. Não espiritualize a passagem. Interprete e entenda a passagem no seu sentido norma, literal, histórico e gramatical, assim como você entenderia qualquer outra parte de qualquer outra literatura que você estivesse lendo hoje.

Barreiras que temos que ultrapassar

Os livros da Bíblia foram escritos há muitos séculos. Para entendermos hoje o que Deus estava comunicando então, há varias barreiras que precisam ser ultrapassadas: a barreira da linguagem, a barreira da cultura, a barreira da geografia e a barreira da história. A interpretação apropriada, portanto, exige tempo esforço disciplinado.

  1. Linguagem. A Bíblia foi originalmente escrita em grego, hebraico e aramaico. Muitas vezes, entender o significado de uma palavra ou expressão na língua original pode ser a chave para uma interpretação correta de uma passagem da Escritura.
  2. Cultura. A barreira da cultura pode ser perigosa. Algumas pessoas tentam usar as diferenças culturais para invalidar os mandamentos Bíblicos mais difíceis. Perceba que a Escritura precisa primeiro, ser vista no contexto da cultura em que foi escrita. Sem um entendimento da cultura judaica do primeiro século, é dificil entender os Evangelhos. Atos e as epístolas devem ser lidos a luz das culturas grega e romana.
  3. Geografia. Uma terceira barreira que precisa ser ultrapassada é a barreira geográfica. A geografia bíblica torna a Bíblia mais real. Um bom atlas Bíblico é um recurso de referência muito valioso que pode ajudar você a compreender a geografia da terra Santa.
  4. História. Tambem precisamos ultrapassar a barreira da historia. Diferente das escrituras de muitas outras religiões do mundo, a Bíblia contem os registros de personagens e acontecimentos históricos. Um entendimento da história da Bíblia nos ajudará a entender as pessoas e os acontecimentos em suas perspectivas históricas apropriadas. um bom dicionário bíblico ou uma enciclopédia bíblica é útil aqui, assim como estudos históricos básicos.

Princípios que devem ser entendidos

Quatro princípios deveriam nos orientar a medida que interpretamos a Bíblia: Literal, histórico, gramatical e síntese.

  1. O princípio literal. A escritura deve ser entendida no seu sentido literal, normal e natura. Apesar da Bíblia conter figuras de linguagem e símbolos, estes foram usados para transmitirem a verdade literal. Em geral, entretanto, a Bíblia fala em termos literais, e nós precisamos permitir que ela fale por si mesma.
  2. O princípio histórico. Isso significa que interpretamos uma passagem no seu contexto histórico. Precisamos perguntar o que o texto quis dizer as pessoas a quem ele foi primeiramente escrito. Desse modo podemos desenvolver um entendimento do contexto apropriado da intenção original da Escritura.
  3. O princípio gramatical. Isso requer que entendamos a estrutura básica de cada frase em sua língua original. A quem os pronomes se referem? Qual é o tempo do verbo principal? Você descobrirá que quando faz perguntas simples como essas, o significado do texto imediatamente torna-se mais claro.
  4. O princípio da Síntese. Isso é o que os reformadores chamaram de analogia scriptura. Significa que a Bíblia não se contradiz. Caso cheguemos a uma interpretação de uma passagem que contradiga uma verdade ensinada em algum outro lugar nas Escrituras, nossa interpretação pode não estar correta. A Escritura deve ser comparada com a Escritura a fim de descobrirmos o seu pleno significado.

Terceiro passo – Avaliação: Você leu e fez a pergunta: “O que a Bíblia diz?”. Depois, você interpretou, perguntando: “O que a Bíblia significa?”. Agora, é a hora de consultar outros para se assegurar de que você possui a interpretação correta. Lembre-se, a Bíblia nunca se contradirá.

Leia introduções a Bíblia, comentários e livros históricos que enriquecerão o seu pensamento mediante a iluminação que Deus tem dado as pessoas e a você por meio dos livros que elas escreveram. Em sua avaliação, seja um verdadeiro pesquisador. Seja alguém que aceita a verdade da Palavra de Deus mesmo que isso o faça mudar o que tem sempre crido, ou o leve a alterar o seu padrão de vida.

Quarto passo – Aplicação: A pergunta seguinte é “Como a verdade de Deus penetra na nossa vida e a transforma?”. Estudar a Escritura sem permitir que ela penetre nas profundezas da sua alma seria equivalente a preparar um banquete sem comê-lo. A pergunta principal a fazer é: “Como as verdades divina os princípios  contidos em qualquer passagem se aplicam a mim em termos da minha atitude e minhas ações?”.

Jesus fez esta promessa aqueles que levariam seu estudo da Bíblia pessoal  até este ponto: “Ora, se sabeis estas coisas, bem aventurados sois  se as praticardes” (Jo 13:17).

Tendo lido e interpretado a Bíblia, você deveria ter um entendimento básico do que a Bíblia diz, e o que ela quer dizer pelo que ela diz. Mas estudar a Bíblia nãopara por aqui. O objetivo máximo deve ser deixa-la falar com você e possibilitar que você se desenvolva espiritualmente. Isso requer aplicação pessoal.

O estudo da Bíblia não está completo até que nos perguntemos: “O que isso significa para a minha vida e como eu posso aplicar isto de maneira pratica na minha vida?”. Precisamos tomar o conhecimento que adquirimos mediante a nossa leitura e interpretação e retirar os princípios práticos que se aplicam a nossa vida pessoal.

Se há um mandamento que deve ser obedecido, nós obedecemos. Se há uma promessa que deve ser aceita, nós clamamos. Se há alertas para ser seguidos, nós prestamos atenção nisso. E esse é o ultimo importantíssimo passo, nós nos submetemos a Escritura e permitimos que ela transforme nossas vidas. Se você pular esse passo, nunca terá prazer no estudo da Bíblia e a Bíblia nunca mudará a sua vida.

Quinto Passo – Correlação: Este ultimo estágio liga a doutrina que você aprendeu numa passagem ou num livro particular com verdades e princípios divinos aprendidos em qualquer outro lugar na Bíblia a fim de formar um todo. Mantenha sempre em mente que a Bíblia é um livro em 66 partes, e ele contem algumas verdades e princípios  que são ensinados varias vezes  numa variedade de maneiras e circunstâncias. Ao correlacionar e fazer referências cruzadas, você começará a construir uma base doutrinária sólida pela qual viver.

E agora?

O salmista diz: Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite (Salmos 1:1-2).

Não é suficiente apenas estudar a Bíblia. Precisamos meditar nela. Num sentido muito real, nós estamos dando um banho em nossa mente, estamos lavando-a na solução purificadora da Palavra de Deus.

Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido (Josué 1:8).

Fonte: Bíblia de estudo John MacArthur

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Up ↑

%d bloggers like this: